Dolabella é condenado 2 anos e nove meses

O ator Dado Dolabella foi condenado a 2 anos e 9 meses de prisão em regime aberto pelo 1º Juizado de Violência Doméstica Familiar contra a Mulher do Rio, por lesão corporal. A acusação foi feita pela atriz Luana Piovani, ex-namorada de Dado, em outubro de 2008. O episodio foi enquadrado na Lei Maria da Penha. O ator foi condenado por atacar fisicamente a atriz e uma camareira dela no decorrer de uma festa. Pelo regime aberto, Dado teria que passar toda noite na prisão. Mas os advogados do ator vão apelar judicialmente da decisão e, no decorrer do julgamento do recurso, Dado continuará em liberdade.

O advogado de Dado, Michel Assef Filho, oficializou a condenação ao G1. “A pena será em regime aberto.” E explicou: “Dado foi condenado a integrar reuniões sobre violência doméstica. Ele vai ver a vídeos e palestras.” O advogado do ator já antecipou que vai recorrer da sentença na próxima semana. “Para o Dado já isso já é coisa do passado. Ele vai cumprir com o que for determinado pela Justiça. Ele vai arcar com os efeitos de um dia infeliz,” completou Assef. Segundo o advogado de Luana, Marcelo Quintanilha Salomão, a sentença foi importante para mostrar que a Lei Maria da Penha funciona.

“Acho que essa decisão ela mostra que as delegacias de atendimento à mulher foram necessárias e que a Lei Maria da Penha foi fruto de uma reivindicação das vítimas de violência, que exigiram a punição do agressor, isso que deve ser ressaltado”, o completou. Dado também responde a processo por lesão grave contra a camareira Esmeralda de Souza, conhecida como Esmê, no mesmo caso da boate. Ela também é freguês do advogado Marcelo Quintanilha. Segundo ele, Luana Piovani está fora do Rio e a camareira está em cartaz em São Paulo, com a peça “Ensina-me a viver”. Além deste processo em que acaba de ser sentenciado, Dado responde a outros processos por desrespeitar as medidas protetivas da Lei Maria da Penha, de não se aproximar da vítima a menos de 250 metros.

Deixe um comentário