Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis

memorias-postumas-bras-cubasMachado de Assis é um dos – senão o – maior escritor brasileiro de todos os tempos, com livros que até hoje são utilizados como símbolo da qualidade da literatura nacional. Utilizado constantemente em provas, cursos, vestibulares e provas diversas, suas obras são pintadas como o retrato da sociedade brasileira do século XIX. Seu domínio com as mais diversas formas de escrita e roteiro acabaram se tornando referência pelo mundo e formando uma escola de autores em torno de seu nome.

Falar de suas obras é um trabalho difícil, uma vez que podemos apontar dezenas que até hoje são utilizadas como um ponto fortíssimo da literatura nacional.

Mas se há uma de destaque para o aprendizado nas escolas é “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, livro publicado em 1881 (e que desde então ganhou diversas reimpressões de diversas editoras). A história ganha um destaque muito grande na acadêmia brasileira de letras por conter em sua forma de narrativa um dos recursos mais bem bolados pelo autor: no livro, o personagem principal da obra – Brás Cubas – conta sua história já falecido. Isso mesmo, em Memórias Póstumas de Brás Cubas o autor retrata toda a vida do personagem em primeira pessoa, como se fosse o próprio Brás Cubas que contasse sua vida mesmo após de morto.

Isso faz com que o livro seja um dos mais utilizados para provas de interpretação de texto devido aos seus diversos artifícios para exemplificar tempos verbais. Além disso, claramente percebemos no livro uma crítica de Machado de Assis com a sociedade brasileira da época. A burguesia, o fato de Brás Cubas ser um “bastardo” e diversos outros pontos negativos retratados na obra.

Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis é um livro mais que recomendado na prateleira de quem gosta de uma boa leitura e que queira se aprofundar mais na literatura nacional.

Deixe um comentário