As mentiras mais bizarras em currículos

Segundos os entrevistadores das maiores empresas do mercado brasileiro, mentir em currículo é considerado comum e até normal. Não é uma grande falha de caráter, uma vez que todo mundo para conseguir a vaga dos sonhos que impressionar. Mas não é ético. Mentiras no currículo podem levar a eliminação e queima no mercado. Entrevistadores se falam, sem contar que você perdeu a chance de voltar para a mesma empresa ou passar em uma seleção se os entrevistadores forem colegas. Não vale a pena.

As mentiras mais bizarras em currículosPara você que joga mentiras no currículo, saiba que quase sempre é descoberto. Algumas mudanças pequenas como informar que fala um idioma sem falar, se não será necessário pelo contratante, deixam passar. Uma pesquisa realizada recentemente mostrou que cerca de 40% dos entrevistadores sabem quando o entrevistado está mentindo mas deixam passar por não ser uma informação crucial para a contratação.

As maiores mentiras em currículos

Uma mentirinha quanto às funções talvez, um idioma que não domina… mas será que os candidatos ficam por ai? Alguns são realmente bem ousados. As maiores mentiras encontradas em currículos são:

Usar a experiência profissional do pai – se ambos tem o mesmo nome, por que não? O grande problema é mostrar a carteira profissional e perceber que as datas de aniversário são ‘um pouco’ distantes, não?

Ter ganho uma medalha olímpica – as empresas estão buscando cada vez mais um perfil muito além do âmbito profissional e fazem perguntas em formulários como se pratica esportes, se compete em alguma coisa. Mas lembre: se você disser que ganhou uma medalha mundial, deveria estar no Google.

Informar que tem referências de presidentes de empresa quando as pessoas nem conhecem seu nome – usar cargos grandes como referência profissional em seu emprego antigo é um grande risco. Os entrevistadores ou recursos humanos vão conferir suas referências e querem informações reais. Não coloque o telefone de alguém que não saiba ao menos seu nome.

Colocar filhos como dependentes – esta informação não é tão necessária hoje em dia, mas não dá para mentir que você tem filhos que não tem, não é mesmo? Tão menos que é casado sem ser. São mentiras clássicas e facilmente descobertas.

Colocar como referências pessoas mortas – sim, já aconteceu. Certifique-se apenas que ninguém vá atender o telefone e informar a data de falecimento. Se não tiver sido em uma semana, sua mentira será descoberta.

Deixe um comentário