Ricos abandonam primeira classe pela praticidade dos jatos

Quem depende de vôos para locomoção e pensa nos gastos com as viagens de primeira classe já avaliou comprar um jatinho particular. Viagens de primeira classe nos últimos anos já não possuem todo o luxo e glamour que o mesmo serviço representava há alguns anos. E investir em um serviço personalizado e em prol da praticidade pode ser uma opção. Mas alguns investidores ainda possuem dúvidas se um jatinho vale mesmo a pena ou continuar a viajar de primeira classe é o mais indicado.

jatinho ou voo de luxo
Passageiros Vips tem luxos, mas estão sujeitos a atrasos

Um dos maiores problemas dos vôos no Brasil, por mais regalias possíveis, ainda é atrasados e inconvenientes na espera, e neste ponto os jatinhos ganham disparado. Você terá um piloto à sua disposição e precisa apenas de alguns minutos para subir aos céus. Se a pressa ganha da comidade e velocidade é crucial, não dá mesmo para esperar por vôos comerciais, por mais que televisão privada, bebidas excêntricas, cadeiras reclináveis e menus bem elaborados sejam atrativos.

Hoje temos no ar mais de 600 jatos, representando mais de 5% da fruta de aeronaves no Brasil. O crescimento aconteceu logo após o caus aéreo e a maior parte dos compradores alega não se arrepender. Comodidade e praticidade são dois fatores que atraem bastante na compra por jatos. Não é preciso ainda esperar um vôo disponível e dá para curtir os mesmos luxos em bordo proporcionados por companhias aéreas, sem o incômodo de passageiros chatos.

Os executivos apontam o roteiro alternativo como um dos principais benefícios diante da compra de um jato. Não é preciso mais esperar por vôos comerciais ou fazer escalas. Com esta vantagem, pode-se acordar em NY, seguir para uma reunião no Brasil e em diversos países da América Latina em um curto espaço de tempo. Acaba-se economizando no trajeto e no tempo.

Deixe um comentário