HIV / AIDS
HIV / AIDS ( Foto: Divulgação/Google )

Após anos de pesquisa, eles enviaram um documento de quase 1.000 páginas ao FDA

Na última quarta-feira (13) uma incrível notícia iluminou investidores e funcionários da American Gene Technologies. Após anos de pesquisa, eles enviaram um documento de quase 1.000 páginas ao FDA, no qual afirmavam ter desenvolvido nada menos que a cura para o HIV / AIDS.

Desde o final dos anos 80, foram criados pouquíssimos medicamentos que conseguiram restaurar uma qualidade de vida de pessoas que vivem com a doença. De fato, existem medicamentos antirretrovirais que retardam o progresso da doença e infecções, assim como outras complicações. Existem também medicamentos que previnem o contágio com cerca de 90% de eficácia, quando usados de forma contínua. Isso tudo é incrível, no entanto, mesmo com inúmeros avanços médicos, nenhum tratamento realmente cura completamente o HIV.

“Estamos fazendo isso com um objetivo”, disse Irene Tennant, vice-presidente de Desenvolvimento Clínico e Assuntos Regulatórios. “Melhorando a vida das pessoas, diminuindo o sofrimento delas e aumentando a vida útil. Quero dizer, é por isso que estamos aqui.”

“Queremos tirar essas pessoas do escuro e devolvê-las à vida normal”, disse o CEO da American Gene Technologies, Jeff Galvin. “Nós vemos isso como extremamente importante, precisamos mover essas pessoas do controle anti-retroviral para a imunidade permanente e achamos que nosso projeto pode ser capaz de fazer isso”.

“É algo pelo qual todos devemos ter crédito no Condado de Montgomery e em Maryland. Conseguimos reunir todos os elementos e chegar a esse ponto ”, afirmou Galvin.

O medicamento de dose única apresentado pelos pesquisadores da empresa americana tem um objetivo simples, mas que pode vir a ser um dos maiores avanços da medicina moderna: erradicar o HIV de uma vez por todas, para dar qualidade de vida aos infectados pelo vírus. Entretanto, ainda não foram divulgadas muitas informações. A AGT deve ouvir o FDA antes do final do ano. Se for aprovado, eles irão iniciar a primeira fase do ensaio clínico em pacientes, já no início de 2020.

FONTE: News HKRG

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui